Notas de uma viagem a um universo paralelo

Andei sumida durante meses, isto ocorreu por absoluta falta de tempo para a escrita, pois dediquei-me a uma das tarefas mais singulares da vida: cuidar de uma criança. Andei cuidando da minha bebê recém-chegada à família.

Depois de 25 anos dedicados à vida acadêmica, voltei o meu cotidiano ao mundo dos bebês, zelando pela comida, prestando atenção no sono, na respiração e, claro, limpando xixi e o cocô. Olhando aspectos básicos do corpo, como se sabe, mas que depois de dominados,  tornam-se “automáticos”. Depois que crescemos e entramos no mundo da cultura, esquecemo-nos dessa dimensão natureza da vida, só voltamos a ela se algo deixa de funcionar.

Passar meses descobrindo uma criatura frágil em um corpinho pequenino tornou-se uma experiência  muito mais bacana do que eu poderia jamais imaginar

Eu, muito ligada às letras, tinha medo de bebês, lembro que eu falava que queria um bebê que já nascesse falando. A possibilidade do baby chorar e eu não saber o que fazer era o meu pior pesadelo, como se a comunicação precisasse necessariamente da palavra. Apesar dos meus pedidos, minha menina, não chegou falando.

Há cocô, xixi, tudo isso, mas acompanhar uma criança te permite entrar em um universo paralelo, como disse minha amiga Carol, ao ingressar no seu mundo, ela te convida a percebê-lo como se fosse a primeira vez, a sua surpresa com a água que jorra na fonte, a admiração com os cachorros, borboletas, sapos e joaninhas. Sentir a gostosura do vento,  um sustinho com o mar. Também é o viver a vida no presente, pois a sede ou a fome existe agora, elas não entendem o depois, nem se ligam ainda ao que já foi.

Ela nos relembra que as experiências passam o corpo, a morada de nossa existência e que tudo na vida é um processo, não sem sobressaltos, o primeiro passo, ocorreu depois de várias quedas.  Pode dar trabalho, mas adulto que não terceiriza a função e se permite entrar neste universo paralelo ganha muito na viagem.

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em Papo de áquia, Uncategorized

6 Respostas para “Notas de uma viagem a um universo paralelo

  1. CARMEN BARRETO LOPES

    Incrível como este texto me fez voltar no tempo, a primeira consulta com a pediatra, que na verdade foi uma aula de como cuidar de uma menininha, risos, quantos detalhes que até então não passava pela nossa cabeça existir.
    Que texto gostoso de ser degustado, com ele as lembranças se reafirmaram e fez-me olhar para os meus pequenos com um olhar terno e com muito amor (eles sempre existiram, mas não tem como não fazê-lo ao ler este texto).
    Obrigada pelas palavras, elas nos mostra o quanto sagrada é a vida, principalmente dos nossos pequenos, nosso mais puro e verdadeiro amor.
    Beijos no coração
    Carmen Lopes

  2. Maité

    Querida Véronica
    No te preocupes que tu angelito te guardara muchas sorpresas. Ser padre es una profesion a tiempo completo ….. con momentos dificiles y con otros llenos de plazer…..
    Un abrazote
    Maité

  3. Lindo texto, obrigada! Estava precisando ler algo assim e relembrar algumas coisas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s